Imersão no RPG

4 de maio de 2016

Fala RPGistas!

A sessão está bacana mas parece faltar algo? Você não se sente inspirado para interpretar ou está com dificuldade de entender o que está acontecendo realmente no jogo? Talvez uma das soluções seja imergir mais no jogo. Mas como fazer isto?!

Antes de falarmos sobre a imersão,  vamos pontuar sobre os diferentes estilos de jogatina, lembrando que nenhuma delas é oficial 🙂

Medieval-Castle-Desktop-Wallpaper

 

  • RPG Mecânico: Não leve a palavra “Mecânico” de forma pejorativa. Essa forma de se jogar baseia-se em se colocar no primeiro lugar as regras do jogo, dando grande importância geralmente à progressão de poder dos personagens, seja por itens mais fortes ou habilidades. A história e o Roleplay geralmente ficam em segundo plano, lembrando muito um jogo de tabuleiro ou MMORPGs.
  • RPG Interpretativo:  O oposto do “Rpg Mecânico”. Abre-se mão de praticamente todas as regras, evita ao máximo rolagem de dados e alguns até mesmo deixam de fazer ficha para os personagens. O importante daqui é apenas a história. Quanto mais o personagem for interpretado de forma coerente melhor, deixando totalmente de lado se ele é forte ou fraco. Lembra muito um teatro onde você é o ator/narrador seguindo um roteiro. 
  • RPG Misto: Claro que seria a junção dos dois acima. Esse estilo de se jogar é baseado em um equilíbrio entre a interpretação e a mecânica com praticamente igual importância entre regras e história. Esse estilo dá mais poder para os jogadores em comparação ao “interpretativo”, pois a rolagem dos dados influenciam e nem tudo é decisão do narrador, e dá mais poder ao mestre em comparação ao “mecânico”, pois a história narrada também tem grande importância (e as vezes pode-se bular as regras hehe)

Independente de qual das formas se usa em sua mesa de jogo, o mais importante é jogar da forma que for mais divertido para você, a regra de ouro 🙂

Então que influência tem a imersão com as supostas formas diferentes de se jogar RPG?

Dependendo da forma como você joga, a imersão pode não ser o que você está procurando para melhorar sua partida. Por tanto se você joga mais mecânico, provavelmente para melhorar seu jogo é necessário outra coisa além da imersão, como por exemplo balancear mais a progressão das diferentes classes dos personagens. Mas, caso jogo seja no estilo misto ou interpretativo essas dicas serão pra vocês.

Dragao

O básico sobre a imersão:

A imersão é algo extremamente importante em um jogo mais interpretativo. Quanto mais imerso você estiver em seu personagem, mais você conseguirá ter empatia com ele, identificando e sentindo todos os sentimentos que supostamente sentiria se fosse ele. Imergir no cenário também proporciona um melhor entendimento do seu arredor no jogo, melhor entendimento das situações que seu narrador irá propor e até mesmo poderá sentir os sentimentos que o cenário do jogo lhe propõe, por exemplo:

Em um jogo de RPG, onde o cenário é um mundo pós-apocalíptico tomado por uma praga misteriosa que faz as pessoas comerem umas as outras, a sociedade humana de antigamente já se foi e agora tudo é extremamente precário. Fulaninho tem um personagem médico chamado Ciclano. Ciclano acabou de perder seu melhor amigo para um zumbi. Ele foi contaminado pela praga e logo se tornará um zumbi também e provavelmente tentará matar Ciclano.

Agora imagine que você fosse o personagem Ciclano, todos os sentimentos que ele está sentindo. O luto pelo seu amigo, o medo da criatura que ele se tornará, e a angustia de ter que decidir matar seu amigo contaminado caso queira sobreviver. Será que ele quer continuar vivo mesmo assim? Como será que é perder o melhor amigo? Agora imagine todo o clima do cenário do jogo. A derrota da humanidade, a sensação de impotência, solidão…

Todos esses sentimentos melhoram sua qualidade de interpretação do jogo, e consequentemente será cada vez mais divertido para os participantes.

Zumbis

1- Detalhe o cenário do jogo

Por mais que você jogue em um sistema com o cenário pré-definido, nada impede de acrescentar detalhes únicos a toda a ambiência do jogo. Faça isto juntamente com todos os participantes da mesa, pensem que clima vocês desejam trazer para o jogo.

Algo mais sombrio? Ou mais lúdico e casual? Que detalhes podem-lhe ajudar a chegar à este clima? Um rei tirano que tem escravizado toda a população? A corrupção do mundo que torna cada vez mais difícil ser um herói? Talvez um reino simples onde todos se importam com a felicidade do próximo? Uma floresta magnífica cheia de belezas naturais?

É importante trabalhar estes detalhes e estar relembrando-os durante o jogo para que sempre haja o clima que vocês buscam. Isto melhorará a imersão “no todo” do jogo. Será mais fácil entender tudo o que acontece à sua volta, o que os NPCs geralmente pensam ou até mesmo as ambições das pessoas em geral neste mundo.

Roleplaying

2- A música de fundo

Esse artifício pode ser um dos mais potentes de todos. A música de fundo correta pode fazer seus personagens ganharem vida. Como em um filme, a música certa pro momento certo. Se os personagens estão no meio de uma luta? Música agitada! Um amigo próximo deles morreu? Música triste! Os personagens estão com medo? Música de terror! Torna muito mais fácil viver o momento do jogo. Já deixamos aqui uma recomendação de site para pegarem boas músicas especificas para a ambiência do seu RPG: http://tabletopaudio.com/

Musica

3- O ambiente ao seu redor

Essa pode ser um pouco mais difícil de se conseguir, mas não é impossível. Consiga o ambiente real certo para jogar RPG que torne mais fácil viver o momento. Por exemplo, se o clima é medieval, consiga um lugar com decorações mais rústicas.

Imagine um RPG de terror onde todos os participantes estão em um quarto escuro e a única iluminação seja de uma vela no centro da mesa, metade do medo virá só pelo ambiente. Agora imagine o mesmo jogo em um lugar extremamente movimentado, barulhento e bem iluminado. Jamais será a mesma coisa.

Sabemos quão difícil é arrumar um lugar tão específico, mas tente o máximo possível e sua imersão melhorará em 100%.

Ambiencia

4- Interpretação com abordagem ativa

Já falamos sobre a importância da abordagem ativa na interpretação bem aqui:   https://rpgnext.com.br/resenhas/abordagens-descritiva-e-ativa-dentro-do-roleplaying-e-nos-podcasts-de-rpg/ .

Quando você utiliza dessa abordagem você realmente se sente mais próximo do personagem. Imersão aprimorada na certa com esta dica 😉

Level20

5- Tom de voz

Essa é uma dica importante pros mestres. Muitos jogadores já usam a abordagem ativa na hora de interpretar já fazem isto, é bem natural, mas se não fazem é uma boa dica para vocês também. O tom de voz cria um clima muito importante na narração sendo um dos melhores jeitos de passar a ideia da ambiência para os jogadores. Quando o jogo estiver mais calmo, narre com uma voz calma e serena. Quando o jogo estiver em um combate, narre rapidamente e com um tom de voz mais elevado para passar o clima de urgência do combate. Quando estiver em um momento aterrorizante, vá sussurrando toda a narração e aumente o tom de voz subitamente para dar aquele susto nos jogadores. É uma boa técnica também para os jogadores passarem os sentimentos do personagem só pela voz.

Mestre mal

 

Então é isto galerinha 😉 São dicas que me ajudaram bastante à melhorar minha experiência de jogo aprimorando a imersão. E vocês? Tem alguma dica para compartilhar? Ou alguma experiência de boa imersão que aconteceu com vocês? Comente aê 😉

Até a próxima Rpgistas!